Publicado em: Pecuária

Por Leonardo Leal e Karina Mamede (Berrante Comunicação)

Três novos touros foram contratados recentemente para reforçar a bateria Nelore da CRI Genética. O Jipe da Quil, o Júpiter da Dica e o Bloqueio da AC Agro, são touros provados e ocupam posição de destaque nos programas de avaliação como o Geneplus Embrapa. Com diferenciais produtivos e excelentes avaliações genéticas e de progênie os animais serão trabalhados pela equipe de corte da Central na temporada atual. Veja abaixo mais detalhes de cada um deles:

Jipe da QUIL

Touro do Nelore Quilombo, criado na fazenda Perdizes em Campo Grande MS e fruto de um criatório muito tradicional dentro da raça. Filho do 1713 da Laçada e seu avô materno é o Trovão TE de NAV.

De acordo com a Coordenadora Técnica de Corte na CRI Genética, essa combinação proporciona ao Jipe muita beleza racial, excelente estrutura óssea e bons aprumos, biotipo precoce e excelente avaliação genética. “Tanto no Geneplus Embrapa quanto na ANCP ele é destaque para as características de desempenho e fertilidade. É TOP 0,5% para IQG e para MGT. É um animal que já tem filhos nascidos e comprovam seu potencial genético.”

O zootecnista do Nelore Quilombo, Frederico Martins Moreno, destacou que o touro já conta com produção avaliada e vem de uma linhagem que não conta com sangue do Quark e do Rambo. Sobre a parceria com a CRI, Moreno afirmou que é uma central em crescimento que conta com uma equipe grande de apoio. “Acreditamos no trabalho da CRI Genética e por isso  demos preferência à CRI para ceder o Jipe da Quil”, destacou.

Júpiter da Dica

Touro da Agropecuária da Dica, criatório de Cáceres/MT. O Júpiter foi selecionado pelo ATJPlus (teste de progênie do Geneplus) em 2014. Seus primeiros filhos já começaram a nascer esse ano. Ele é filho do Bitelo DS e seu avô materno é o Fajardo da GB. De acordo com Ferragute, na avaliação genética do Geneplus ele se destaca em diversas características como habilidade materna, desempenho, fertilidade, conformação frigorifica, área de olho de lombo e espessura de gordura, além de ser TOP 0,1% para IQG. “Trata-se de um touro bastante completo para características econômicas, além de ter beleza racial e o biotipo que buscamos na pecuária a pasto”, afirmou a coordenadora.

Segundo, o gerente da fazenda São Luiz, Andrey Zollmann, o Jupiter congelou sêmen com 16 meses e teve 7 filhos nascidos quando ele completou 25 meses de idade. “Ele já possui um animal pré-selecionado para ser ATJ 2016 e obteve o melhor indice na I.A.T.F. dentro da fazenda São Luiz na estação de 2014/2015, criatório que preza  muito pela seleção e permanência somente de animais diferenciados dentro do plantel”, afirmou.

Bloqueio da AC AGRO

Touro da AC Proteína, criatório de Barra do Garças (MT) que além da seleção de reprodutores  também tem um dos maiores confinamentos do Brasil. O Bloqueio foi vendido 50% no Leilão Reserva Genética durante a Expogenética 2015 e alcançou valorização de R$ 96 mil. Filho do Bitelo DS e na linha materna vai a Zefec. A coordenadora de corte da CRI Genética destacou que o touro já tem produção conhecida e transmite muita musculosidade para sua progênie. “Na avaliação genética do Geneplus é destaque para várias características como habilidade materna, desempenho, fertilidade, conformação frigorifica, área de olho de lombo e espessura de gordura, além de ser TOP 0,1% para IQG”, afirmou Ferragute.

Para o diretor da AC Proteína, Rodrigo Delgado, o touro possui uma carcaça diferenciada. “Ele se destacou no rebanho, no qual  o gado é todo criado a pasto, e foi para a Expogenética  com 1.150 kg com uma carcaça praticamente feita a campo”, disse e acrescentou que, “o touro proveniente de uma linhagem consagrada no Nelore e muito usada, se destaca por apresentar as características de sua genealogia”.