Publicado em: Pecuária

 Atual líder do 23º grupo do Teste de Progênie da ABCGil/Embrapa, Fardo tem mais de 200 filhas avaliadas em 90 rebanhos. Ele foi o primeiro reprodutor jovem da raça a comercializar, ainda em teste de progênie, mais de 120 mil doses de sêmen, e continua produzindo a todo vapor.

No município de Alexânia, interior de Goiás, nasceu a história da seleção Gir Leiteiro Mutum, hoje reconhecida nas mais pesadas pistas de julgamentos e concursos leiteiros. O que começou como produção de leite com gado mestiço em 1970, em 1998 passou a ser um criatório da raça zebuína. Dois anos depois, nasceu o primeiro produto de Transferência de Embrião (TE) feito na fazenda: Dengosa TE Mutum, que em 2004 se consagrou como Grande Campeã Nacional e hoje conta com doze títulos de Campeã Melhor Progênie de Mãe. Era ali o início da história de Fardo FIV FIV Mutum, hoje um dos mais relevantes raçadores do Gir Leiteiro. 
Fardo FIV F Mutum é filho de Dengosa e do touro ícone da tradicional seleção mineira Gir Leiteiro dos Poções, Radar. O exemplar já mostrava seu potencial nas pistas antes de completar 24 meses de idade. Hoje acumula no currículo o título de Reservado Grande Campeão ExpoZebu e Megaleite, além de ser o touro que detém o maior número de porgênie de pai na história da ABCGil. 
Atual líder do 23º grupo do Teste de Progênie da ABCGil/Embrapa, o touro possui PTA (a avaliação que indica em quantos kg de leite/lactação um boi melhora a produção leiteira do rebanho) de 592,9 kg para leite e 94% de confiabilidade, com mais de 200 filhas avaliadas em 90 rebanhos pelo Brasil. Ele foi o primeiro reprodutor jovem da raça a comercializar mais de 120 mil doses de sêmen, ainda em teste de progênie. 
Suas filhas Daís Alambari (Reservada Grande Campeã Nacional e recordista Fêmea Jovem com lactação de mais de 52 kg da Megaleite 2014), Sacada FIV Cabo Verde (Reservada Campeã ExpoZebu 2013 com mais de 40 kg), Valeska FIV Cabo Verde e Ofélia FIV (Bi-Grande Campeã em São José do Rio Preto e Araxá em 2015, Grande Campeã do Concurso Leiteiro também em São José do Rio Preto, com média superior a 50 Kg, e Campeã Fêmea Jovem em Araxá com média superior a 52 Kg aos 34 meses de idade) são alguns dos destaques nacionais, seja nas fazendas ou pistas. 
Exemplos de sucesso com a genética de Fardo FIV F Mutum se multiplicam: Loren Mutum, Campeã Fêmea Jovem Nacional, também Grande Campeã e Melhor Úbere Jovem Uberlândia 2015; Luna Mutum, Campeã Vaca Jovem Morrinhos 2015 com 53 kg de leite; e Dengosa Wadi, Campeã Vaca Jovem Torneio Uberlândia 2015, com 54 Kg de leite. Já o touro jovem Lipe FIV Mutum, também filho de Fardo FIV F Mutum  (na Fécula FIV Mutum), é uma das promessas para o futuro da raça. Já contratado por central, foi aprovado na 6ª Prova de Pré-Seleção para o Teste de Progênie do Programa Nacional de Melhoramento do Gir Leiteiro (PNMGL), com foco em fertilidade, sendo destaque em aprumos, umbigo, pigmentação, fertilidade e temperamento. 
Atualmente, Fardo FIV F Mutum  está em coleta na central CRV Lagoa, e se mantém na lista de touros mais procurados de todas as raças disponíveis. Tatiane Drummond Tetzner, Gerente de Produto Leite da empresa, convive diariamente com Fardo FIV F Mutum, e conta ser apaixonada por ele e suas progênies. “É um touro muito dócil, carismático, e transmite esse temperamento às filhas. Além disso, Fardo é homozigoto BB para Beta lacto-globulina e possui inúmeras filhas de destaque em produção e conformação funcional, como Ilha, Igual e Ilca, e campeãs extraordinárias como Daís, Sacada, Valeska, Ofélia, Devassa e Dengosa”, enumera.

Mutum Weekend 
A família Machado Ferreira, proprietária da seleção Mutum, iniciou o mês de outubro abrindo as porteiras da fazenda para receber os amigos e parceiros no 3º Mutum Weekend. A edição deste ano contou com dois remates, realizados nos dias 3 e 4 de outubro e celebrou os 17 anos do criatório, referência na seleção de bovinos Gir Leiteiro. O primeiro dia liquidou com sucesso total bezerras Gir Leiteiro, e o segundo negociou, também com liquidez total, doadoras da raça e o melhor do Girolando.

“Colocamos à disposição animais equilibrados, que aliam raça à alta produtividade. Grandes Campeãs Nacionais, recordistas de produção, além de fortes candidatas a campeãs. Essa foi a maneira substancial que a família Mutum encontrou para valorizar e agradecer aos que acreditam na boa genética leiteira tropical. Produtoras e produtores rurais que reconhecem o benefício de animais mais eficientes, mais produtivos e que geram mais lucro no final do dia. Ainda fomos agraciados com os excelentes animais disponibilizados pelos nossos convidados, que se juntaram aos nossos numa apartação criteriosa”, afirma o anfitrião do evento, Léo Machado.
Fardo FIV F Mutum foi o único touro do remate, e destaque disputado lance a lance. Quem conquistou a batida do martelo foi Maria Cecília Alves Pascoal, administradora da seleção AgroGir Genética e Manejo, propriedade do seu irmão José Alves Neto. Com uma moderna estrutura no município de Orizona (GO), às margens da rodovia GO 330, agora a seleção é sócia da Fazenda Mutum em 50% do consagrado touro. Os novos parceiros iniciaram a criação há dois anos, e vem investindo pesado para entrar no mercado do Gir Leiteiro. Já são 150 exemplares PO da genética. 
“Começamos nossa seleção agora pouco, mas temos muito interesse em investir e propagar a genética da raça. A AgroGir presa pela máxima eficiência no cuidado com a nutrição, mão de obra e assistência veterinária especializada e rigoroso controle de qualidade genética, o que nos garante um rebanho de alta linhagem, com excelente retorno aos nossos clientes. Nossa ideia é continuar a seleção com critério e multiplicar a produção. Estamos crescendo, e essa parceria com a Mutum foi, com certeza, uma das maiores alavancadas que tivemos”, afirma Maria Cecília.
O remate foi conduzido pelos leiloeiros Agnaldo Agostinho e Guillermo Sanchez, e contou com 50 lotes no total. Ao final, a família Mutum comemorou os bons negócios e, o mais importante, a propagação da genética Gir Leiteiro. “Tudo o que fizemos possui um foco uno: fortalecer ainda mais a pecuária leiteira nacional”, finaliza Léo.