Publicado em: Pecuária

2º Seminário Internacional de Senepol terá debate sobre pecuária eficiente

A programação do evento contará com palestras divididas em quatro painéis: Mercado Pecuária de Corte; Senepol contado em história; Pecuária eficiente no pasto; e PMGS no prato

Por Grupo Publique

As inovações no setor pecuário, as tendências de mercado e o trajeto da raça Senepol nesses 18 anos de seleção no Brasil serão a tônica do 2º Seminário Técnico Internacional da Raça Senepol, agendado para os dias 3 e 4 de setembro, em Uberlândia (MG). O evento integra a programação do 2º Mega Encontro Internacional do Senepol. A programação do Seminário contará com palestras divididas em quatro painéis. O primeiro deles, intitulado Mercado Pecuária de Corte, terá a participação de dois renomados especialistas. O pesquisador do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA /ESALQ/USP), Sérgio De Zen, falará sobre “Atualidades em Agroeconomia”. “A pecuária brasileira vem passando por um processo de aumento de produtividade contínuo desde o momento que deixou de ser uma reserva de valor, com a edição do Plano Real, em 1994, e passou a ser uma atividade econômica viável, com o objetivo claro de oferecer proteína animal de qualidade”, diz De Zen.

Outro tema do painel será o uso de animais meio-sangue Senepol na pecuária comercial, tema recente de pesquisa conduzida pela Scot Consultoria. “O levantamento apontou que o peso à desmama se destacou entre os índices zootécnicos, quando a raça pura Senepol e suas cruzas foram comparadas a outras raças. Na amostra, houve superioridade tanto para machos como para fêmeas”, diz Alcides Torres, diretor da Scot Consultoria, que ministrará a palestra durante o evento.

Já a história do Senepol será a tônica do segundo painel do Seminário. O jornalista Daniel de Paula falará sobre o Senepol no mundo. Na sequência, o diretor-sócio da Central Uberaba, Lúcio Cornachini, mostrará dados sobre a pecuária antes da entrada da raça no Brasil. Já um panorama dos 18 anos de seleção em terras brasileiras será apresentado pelo criador Itamar Netto. A raça Senepol foi desenvolvida na ilha caribenha de Saint Croix, proveniente de cruzamentos entre o gado N'Dama, importado no final do século 19 do Senegal, e do gado Red Poll. A primeira importação para o Brasil ocorreu em 2000.

 

Tecnologias em destaque

O segundo dia do 2º Seminário Técnico Internacional da Raça Senepol abordará as tecnologias capazes de tornar a pecuária cada vez mais eficiente. O painel “Pecuária eficiente no pasto” terá palestra sobre tecnologia em pastagem, ministrada pelo engenheiro-agrônomo e responsável técnico em Produção de Sementes, Gustavo Farineli. O painel sobre o PMGS e suas implicações do pasto ao prato encerra o Seminário. O pesquisador da UNESP Araçatuba, José Fernando Garcia, falará sobre a “Gestão da Genética Senepol: ferramentas e caminhos do PMGS”. Na sequência, o pesquisador da Embrapa Gado de Corte, Gilberto Menezes, apresentará as informações genômicas do Sumário PMGS Senepol 2018, que será lançado durante o Seminário.

A eficiência da pecuária porteira adentro e sua implicação na qualidade da carne que chega à mesa do consumidor será abordada ao final do evento. O primeiro a falar sobre esse tema será o engenheiro-agrônomo Roberto Barcellos, que atuou em grandes projetos de pecuária intensiva e verticalização da produção e, também, na indústria frigorifica para desenvolvimento dos projetos especiais e marcas de carne. Barcellos é um dos consultores do SQA (Senepol Quality Assurance), programa de certificação da carne Senepol que será lançado durante o Seminário.

Como a qualidade da carne está ligada à genética e à nutrição, os participantes do Seminário acompanharão os resultados do projeto Boi 777, conduzido pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). O pesquisador da entidade e diretor do Polo Regional de Colina, Flávio Dutra de Resende, falará sobre o conceito do Boi 777, que consiste em engordar 7@ na desmama, 7@ na recria, 7@ na engorda e abater com 21@ até os 24 meses, aumentando em cerca de 30% o lucro do produtor. Em média, o sistema tradicional de produção pecuária demora três anos para abater um boi com 18 @. Com a tecnologia, é possível reduzir esse tempo. “Este sistema de produção está sendo amplamente adotado pelas principais regiões produtoras de gado de corte do Brasil. Só conseguirão se manter na pecuária os produtores que incorporarem tecnologias em seu sistema de produção e o Boi 777 é uma das ferramentas”, explica Resende.

O Seminário será encerrado com a palestra sobre o programa de certificação SQA, que será detalhado pelo consultor Jorge Dias. Com o lançamento do SQA, a raça entra para o seleto grupo de associações de criadores detentoras de um selo de qualidade específico para a raça. “Esta é uma estratégia da ABCB Senepol para tornar a carne da raça ainda mais competitiva, pois a certificação garante segurança alimentar ao processo produtivo e atesta qualidades sensoriais à carne bastante demandadas pelos consumidores, como maciez, sabor e padronização”, explica Dias.

 

Serviço

2º Seminário Técnico Internacional da Raça Senepol

Data: 3 e 4 de setembro de 2018.

Horário: a partir das 8h.

Local: Parque de Exposições Camaru, Uberlândia (MG)

Inscrições: www.senepol.org.br/megaencontro