Publicado em: Pecuária

Aciole Castelo Branco Maués e família comemoram a consolidação e o sucesso absoluto do criatório de nelore em 2019 e brindam a chegada de 2020 com muitas novidades

 

Foto Pecuária em Foco

 

O ano de 2019 foi histórico para a marca do empresário e pecuarista amazonense Aciole Castelo Branco Maués, que participou com louvor dos maiores leilões e exposições de nelore do país. Por onde passou, a Agropecuária Taj Mahal foi o centro das atenções. “Apesar do cenário econômico, nós conseguimos obter êxito em todas as nossas negociações, parcerias e participações em eventos. Atravessamos esse ano ofertando bons animais em praticamente todos os leilões do Brasil, e chegamos a 2020 com a sensação de dever cumprido”, conta o empresário, que também atua no ramo da piscicultura, produzindo 1,2 mil toneladas de peixe por ano em Manacapuru, no Amazonas.

Logo na primeira exposição de 2019, a Expoinel Mineira, em Uberaba (MG), o trabalho de mais de duas décadas na seleção da raça nelore já deu resultados. A Agropecuária Taj Mahal foi destaque na pista, consagrando animais no Campeonato Novilha Maior: Seleta FIV TAJ, criação e propriedade da Taj Mahal, e Savana FIV TAJ, premiada na categoria 18 a 20 meses, oriunda da Taj Mahal, que hoje pertence ao criatório da Rima Agropecuária.

Nos leilões, durante todo o ano, os animais da Taj Mahal se mantiveram entre os mais valorizados. Em março, no 2º Leilão Sampa, promovido na Sociedade Hípica Paulista, a cobiçada novilha de pista Seleta FIV TAJ, descendente da família Parla FIV AJJ, foi a recordista de preço do pregão, arrematada por R$276 mil em 50% de suas cotas. No restante do ano, a marca continuou marcando presença e sendo destaque nos principais remates de Norte a Sul: Noite dos Campeões, Elo de Raça, Força da Raça MS, HRO, Leilão da Sabiá, entre muitos outros.

Encerrando o ano, Aciole promoveu o maior leilão de prenhezes do Brasil. Na noite de 2 de outubro de 2019, em Brasília (DF), estiveram reunidos mais de 600 pessoas, entre grandes empresários, investidores e celebridades, para um evento que ficará na memória da família nelorista. Foi o 3º Leilão Encontros, organizado pelo tradicional pecuarista de Manaus e pelo governador do Distrito Federal e também pecuarista Ibaneis Rocha. O evento ofertou a melhor genética disponível no país, teve liquidez total, bateu R$ 2,6 milhões de faturamento e inaugurou uma nova época de prosperidade para pecuária seletiva em Brasília.

Nunca um leilão no Brasil recebeu tanto prestígio de pessoas tão ilustres. A marca contou com convidados ofertantes os cantores sertanejos Eduardo Costa, Zé Neto e Cristiano, Fabiano Menotti, Henrique e Juliano, entre outros importantes nomes da seleção de nelore. Grandes empresários, políticos e celebridades também prestigiaram este, que foi o mais importante evento do agronegócio em Brasília. A trilha sonora da noite ficou por conta do cantor sertanejo Fábio Viana, que prestigiou a Taj Mahal com um show inesquecível.

 

Genética Taj Mahal

Formada pelo casal Aciole e Zenilda Castelo Branco e os filhos Igor, Frederico e Letícia, a família da Agropecuária Taj Mahal é dona da maior produção de peixe no Amazonas, além de uma das maiores construtoras do estado. Mas, o coração do patriarca sempre bateu mais forte pela pecuária. Por isso, Aciole mantém, em Uberaba, duas propriedades rurais, entre elas a histórica Fazenda Taj Mahal, que guarda os tesouros genéticos do nelore desde 1999, quando a família começou a investir na genética da raça.

O empresário brinca que foi contagiado pelo nelore, e garante que continuará investindo firmemente na atividade. Pecuaristas contemporâneos a ele liquidaram plantéis de peso, saíram da criação da raça, mas, Aciole permanece, teimando em ser apaixonado pelo nelore. “Dificilmente as pessoas que entraram na minha época consolidaram seus plantéis da mesma maneira. Eu vim para ficar. Eu amo a raça. O nelore é uma coisa abençoada”.

Justamente por isso, o investimento em melhoramento genético sempre foi constante e intensivo. Agora, a seleção chegou ao seu formato mais primoroso. “Depois desses mais de 20 anos, a Taj Mahal atingiu seu amadurecimento e o ápice de seu profissionalismo. Hoje, temos um banco genético forte e consistente, embasado nas matriarcas mais renomadas do Brasil, como Tajayama, Membeca, Lakota, Ariana, Faruska e Parla. O que vemos nascer dentro do nosso criatório é a expressão máxima do melhoramento genético da raça nelore”, garante Aciole.

Durante toda sua carreira, o visionário selecionador também ficou conhecido por ser um grande incentivador e entusiasta da raça nelore, e constantemente atrai investidores e novos criadores para a atividade. “Eu fui ‘picado’ pelo nelore, e sempre visei ampliar a relevância da raça atraindo mais empresários e potenciais selecionadores para conhecê-la”, conta ele, que é conhecido também pela sua grande rede de amizades com celebridades, como o cantor sertanejo Wesley Safadão, que começou a investir no agronegócio por influencia de Aciole.

 

Com tudo em 2020

A Agropecuária Taj Mahal não poderia estar mais preparada para esse ano que começa. Além de continuar seu forte trabalho de seleção genética, Aciole pretende investir ainda mais no nelore de pista, e participar das principais exposições e julgamentos do país, como a ExpoZebu. “2019 foi histórico também pela quantidade de investimentos que fizemos em genética, em 2020 continuaremos fazendo. Chegamos com tudo em 2020, e a perspectiva é de ampliar cada vez mais a força da Taj Mahal na seleção de nelore”, garante.

A família Castelo Branco ainda promete outra edição do Leilão Encontros neste ano. “Queremos promover esse evento anualmente. Se depender de mim, vamos revezando uma edição em Brasília com uma em Manaus, todo ano, porque são cidades que merecem e precisam de eventos como esse. Em 2020, será ainda melhor que em 2019”, conta Aciole. Além disso, o empreendedor também vai retomar os investimentos no Haras Taj Mahal.

Quanto ao futuro, Aciole só planeja continuar o trabalho de construção do seu legado de empreendedorismo. “Quero deixar minha marca na história da agropecuária brasileira, e vou continuar trabalhando para isso, dando exemplo aos meus filhos, que já trabalham comigo nas empresas há mais de 15 anos. Eu plantei a semente, e, cada um em sua área, eles herdaram a vocação para o empreendedorismo, o que muito me orgulha. Eu faço a minha parte”, finaliza.